Planejar a longo prazo é o segredo do sucesso

Por Yara Verônica Ferreira

Planejar é uma tarefa complexa, porque envolve recursos humanos, financeiros, técnicos, táticos, operacionais, além de conhecimento da área de atuação, do público alvo e da concorrência. Adiar a elaboração do plano do negócio, ou elaborar por partes e não como um todo, é colocar o investimento em risco, porque o sucesso de qualquer tipo de empreendimento depende do planejamento, como deixa claro Pablo Aversa, sócio-fundador da Alliance Coaching, consultoria com mais de uma década de experiência em treinamento de executivos e que oferece uma metodologia exclusiva de desenvolvimento de competências para que o profissional aprimore suas capacidades gerenciais e de liderança para alcançar seus objetivos.

Pablo Aversa sócio-fundador da Alliance Coaching

Pablo Aversa
sócio-fundador da Alliance Coaching

 O planejamento para uma empresa é como um GPS. Você embarcaria numa longa viagem sem algo que lhe permitisse chegar ao destino? É claro que não. Não chegaríamos lá de uma maneira lógica, certo? O mesmo acontece com as empresas. Se você tem um novo negócio nas mãos, você necessita planejar, pois, caso contrário, ele nunca sairá do papel e, mesmo que saia, não vai ter êxito no longo prazo, afinal você não sabe para onde está indo,` brinca ele.

A pedido da ABRASCE, Aversa listou, na sua concepção, os principais itens que não podem faltar para um planejamento ser eficaz:

1.  Sumário Executivo – composto por uma sinopse do plano, destacando os pontos chave de  tal forma que captura a atenção do leitor, mantendo-o motivado a seguir adiante;

2.  Análise do Negócio – descreve desde a estrutura organizacional, o nome legal e a natureza do empreendimento, a localização e os serviços oferecidos, até uma análise de seus clientes e concorrentes;

3. Estratégia de Marketing – explica como a administradora vai alcançar seu público alvo a curto, médio e longo prazo. Detalhando a imagem desejada e a estratégia de branding. Oferecendo ainda uma visão geral das estratégias de mix de lojas, atuais e potenciais parcerias de marketing e também os dados de pesquisa que suportem o plano;

4.  Serviços e Produtos – descrição de como serão fornecidos, incluindo informações sobre os fornecedores e quaisquer planos para o futuro, como expansão do portfólio oferecido;

5. Plano de Gestão – é a parte que comprova a capacidade administradora de recursos humanos necessários para ter o êxito almejado. Apresenta questões relativas aos gestores chaves e seu background, explica como a administradora esta composta e detalhes sobre administração de pessoal (remuneração, benefícios, políticas e procedimentos);

6. Plano Financeiro – é uma das partes mais difíceis do planejamento, pois envolve o faturamento da empresa e o modelo de lucratividade. Esta seção abrange o capital necessário, bem como a proposta de utilização desses fundos e a expectativa de ganhos futuros. Inclui também uma análise de break-even, previsão de vendas, balanços e fluxo de caixa (quebrado mês a mês para o primeiro ano, e. então ano a ano, para os próximos 2 a 5 anos).

É bem certo que os investidores de shoppings conhecem essa parte do dever de casa a fundo, não é à toa que os shoppings brasileiros são negócios rentáveis. Mas, mesmo tendo o cuidado de planejar desde o início, o empreendedor deve ficar atento porque inúmeras vezes ocorrem alterações no mercado, ou mudanças substanciais nas condições econômicas e sociais do país, ou apenas no local onde o negócio está inserido, que podem dificultar o alcance das metas estipuladas e é essa a hora de reavaliar e remodelar seus planos iniciais, ou incrementar com planos de contingência, de médio ou de curto prazo.

`A estratégia representa o planejamento de longo prazo, portanto, pode ser necessário adaptá-la em resposta a mudanças internas ou externas. Entretanto, mudanças na estratégia somente devem ocorrer após considerável reflexão. Já as táticas são mais flexíveis. Se algumas táticas não estiverem funcionando, ajuste-as e tente novamente,` aconselha Aversa. Enfim, planejamentos de longo, médio e curto prazo se complementam, mas devem apresentar uma qualidade que é primordial, a flexibilidade.

Fonte: http://portaldoshopping.com.br

Voltar…

Anúncios

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s